brasao tribunal

Pós-adoção

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), no artigo 46, determina que “a adoção deverá ser precedida por estágio de convivência com a criança ou adolescente, pelo prazo de no máximo 90 (noventa) dias, observadas a idade da criança ou adolescente e as peculiaridades do caso”, podendo ser prorrogado por igual período mediante decisão judicial. O estágio de convivência é um momento importante no processo de adoção, visto que a criança ou adolescente e os adotantes iniciam as primeiras experiências cotidianas dessa nova conformação familiar. Da mesma forma em que ocorre o acompanhamento psicossocial às famílias durante o estágio de convivência, mostra-se adequado que, após a sentença de adoção, as famílias também possam ser acompanhadas nesta nova etapa. Nesse sentido, o Projeto Pós-Adoção visa auxiliar a operacionalização de grupos reflexivos às famílias em processo de adoção através de suporte, orientação e acompanhamento jurídico e psicossocial durante o estágio de convivência e após a sentença de adoção.

 

Todos os Projetos

Acesso restrito do TJRS